17.8.09

Lembro-me de um casal. A mulher, linda mesmo, e ele apaixonava-se todos os dias quando acordava e olhava para o lado. Um dia passou a dormir no sofá e todas as manhãs quando a via tentava conhecê-la. Ela respondia sempre que não, que estava à espera do marido. A memória roubou-lhes o amor.

Categories:
L., às 22:33  comentar

De Anónimo a 18 de Agosto de 2009 às 01:08

ja algum tempo que visito o teu blog e gosto bastante apesar de nunca deixar comentarios , nao tenho mt jeito
decidi criar um s poderes passa por la a dar umas dicas
a-cloud-in-my-head.blogspot.com

De T a 18 de Agosto de 2009 às 02:39
'Dass.
Estava de relativo bom humor antes de vir aqui.

De L. a 18 de Agosto de 2009 às 11:19
Não venhas então-

De guiga a 18 de Agosto de 2009 às 16:29
Maldito Alzheimer.
Lembra o filme: O Diário da Nossa Paixão!
Beijocas *.*

De L. a 18 de Agosto de 2009 às 16:30
Pois é, tens razão :o
:)

De sininho a 18 de Agosto de 2009 às 19:08
a gaita da vida!

De suissinho a 19 de Agosto de 2009 às 22:21
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/

Visita.
Participa.
Divulga.

:)

De Sem Nome a 29 de Agosto de 2009 às 21:15
Das coisas mais tristes que podem acontecer e que acabam por relativizar até os próprios sentimentos =(

"...things don't have to be extraordinary to be beautiful.
The ordinary could be just as beautiful."

Wicker Park